Trump encerra o programa DACA

Acabou o programa que protegeu quase 800 mil jovens imigrantes indocumentados.

Por Sara Santos

A administração do Trump anunciou formalmente o fim do DACA o programa que protegeu quase 800 mil jovens imigrantes indocumentados trazidos para os EUA quando ainda eram crianças. O procurador-geral Jeff Sessions declarou nesta terça-feira, 5 de setembro, chamando o programa da administração Obama “um exercício inconstitucional de autoridade.”

O governo deixará de processar novas aplicações no âmbito do programa de Ação Diferida para Invasões Infantis, ou programa DACA, do presidente Barack Obama, que proporcionou a vários jovens imigrantes a uma suspensão da deportação e a capacidade de trabalhar legalmente nos EUA.

O  Congresso terá  seis meses para chegar a uma solução legislativa antes que o governo deixe de renovar as licenças para pessoas já cobertas pelo programa. “Sociedades onde o estado de direito é precioso são sociedades que tendem a prosperar e a ter sucesso”, disse: Sessions.

Nos cinco anos desde que o DACA foi promulgado, os quase 800.000 indivíduos que receberam as proteções iniciaram famílias, cursaram carreiras e estudaram em escolas e universidades nos Estados Unidos. As comunidades de negócios e educação em geral se juntaram aos democratas e a muitos republicanos moderados no apoio ao programa, citando as contribuições para a sociedade  e o fato de que muitos sonhadores nunca conheceram outra casa fora dos EUA.

Trump passou meses  analisando o que fazer com a DACA, que ele criticou durante sua campanha como “amnistia” ilegal. O assessor de políticas Stephen Miller e o ex-estrategista-chefe Steve Bannon argumentam que o programa é inconstitucional e pediram que Trump execute  sua promessa de campanha para acabar com o programa.

“Como já disse antes, resolveremos o problema do DACA com coração e compaixão – mas através do processo democrático legal ao mesmo tempo que asseguramos que qualquer reforma de imigração que adotemos ofereça benefícios duradouros para os cidadãos americanos, fomos eleitos para servir “, disse Trump. “Nós também devemos ter coração e compaixão para os americanos desempregados, lutando e esquecidos”.

Trump disse ao repórteres que ele sente compaixão pelos afetados, mas “a longo prazo, será a solução certa”. “Eu tenho um grande coração para essas pessoas que estamos falando. Um grande amor para eles e as pessoas pensam em termos de crianças, mas são realmente jovens adultos. Eu amo esse povo e, espero, agora o Congresso poderá ajudá-los e fazê-lo adequadamente “, disse ele antes de uma reunião sobre reforma tributária.

A administração também anunciou um plano para continuar a renovar as licenças para qualquer pessoa cujo status expira nos próximos seis meses, dando tempo ao Congresso para agir antes que pessoas atualmente protegidas perderem a capacidade de trabalhar, estudar e viver sem medo nos EUA.O Congresso tem a missão de  atuar para preservar as proteções do programa antes que os destinatários da DACA comecem a perder seu status em 5 de março de 2018.

Notícias Relacionadas

Faça Um Comentário

O seu email não será publicado. Os campos requeridos estão marcados com *

A Semana » Developed by Truejump