Três detidos após discurso de supremacista branco na Flórida

Os homens dispararam tiros contra os manifestantes que protestavam contra Richard Spencer, que lidera um grupo de extrema-direita.

Três homens foram detidos por disparar tiros após o supremacista branco Richard Spencer tentar realizar um discurso na Flórida.
Spencer, líder do chamado movimento “alt-right” que inclui supremacistas brancos, neonazistas e seguidores da organização racista Ku Klux Klan tentou discursar na quinta-feira em um anfiteatro da Universidade da Flórida em Gainesville.

Diante da vaia de centenas de militantes anti-racistas, Spencer foi impedido de falar e cerca de uma hora após o incidente, três de seus seguidores pararam seu carro diante de um grupo de manifestantes, fizeram saudações nazistas e um deles, Tyler Tenbrink, de 28 anos, disparou várias vezes. Ninguém ficou ferido.

A presença policial na universidade no momento do evento era grande. Tenbrink e os irmãos William e Colton Fears, de 30 e 28 anos, foram detidos logo depois por tentativa de homicídio. Os grupos que protestavam contra o discurso do supremacista branco gritaram “vão para casa nazistas” para abafar a fala de Spencer. Um avião voou por cima do local do evento com um cartaz que dizia “Amor domina ódio! Amor irá prevalecer!”. Cerca de 15 homens brancos, todos vestidos de camisas brancas e calças cáquis, levantaram suas mãos quando Spencer perguntou quem se identificava com a “alt-right”.

Richard Spencer liderou a marcha de militantes de extrema direita e neonazistas em Charlottesville, Virgínia, em 11 de agosto passado, que degenerou em violentos distúrbios. No dia seguinte, em uma contramanifestação, um supremacista branco jogou um carro contra a multidão deixando um morto e 19 feridos.
A organização presidida pelo supremacista de 39 anos, o National Policy Institute, é catalogada como um grupo de ódio pelo SPLC, um centro que monitora casos de violência protagonizados por grupos de extrema-direita.

Estado de emergência – Na segunda-feira, o governador da Flórida, Rick Scott, declarou estado de emergência em antecipação ao discurso de Spencer. A medida foi tomada como forma de o governo liberar recursos para lidar com possíveis distúrbios e casos de violência.

No decreto emitido pelo governador, Scott disse que implantaria um plano de segurança coordenado entre agências locais e estaduais antes do discurso na Universidade da Flórida. Ainda assim, as cenas de violência foram registradas.

Notícias Relacionadas

Faça Um Comentário

O seu email não será publicado. Os campos requeridos estão marcados com *

A Semana » Developed by Truejump