Temendo ação solitária, Brasil coloca 1,8 mil agentes contra terror na Copa

Forças especiais do Exército, da Marinha e da Polícia Federal formam unidade contraterrorista do Brasil.

soldadosAs estratégias de defesa se baseiam principalmente em ações de inteligência envolvendo agências internacionais e uma força especial de reação composta por 1.850 agentes, entre militares e policiais, e 36 helicópteros.

esquema, porém é de caráter preventivo, segundo disse à BBC Brasil o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo. “Eu não creio que o Brasil seja alvo de nenhuma ação extremista. Em primeiro lugar, nós não temos um histórico de atos terroristas no Brasil, nunca tivemos”. “Em segundo lugar, nossos serviços de inteligência nunca detectaram núcleos ou situações que pudessem efetivamente representar um tipo de risco nessa área (do terrorismo)”. Porém, segundo ele, o país está preparado para lidar com qualquer “eventualidade”.

Notícias Relacionadas

Faça Um Comentário

O seu email não será publicado. Os campos requeridos estão marcados com *

A Semana » Developed by Truejump