“Rei do Camarote” de Madri, brasileiro mostra a rota dos boleiros na cidade

reiAmigo dos jogadores brasileiros na cidade desde a época dos “galácticos”, promoter Edgar Goes leva vida de celebridade e comanda festa dos craques de Atlético e Real.

O ano era 2013. O jogo, um tenso clássico entre Real Madrid e Atlético de Madrid. Diego Costa e Pepe passaram o duelo inteiro se estranhando e saíram de campo irritados. O zagueiro do Real ligou para Edgar Goes – guarde este nome um amigo promoter, avisando que queria dar uma passada na discoteca em que ele trabalhava para “tomar umas” e esfriar a cabeça. Poucos minutos depois, o telefone de Edgar toca de novo, desta vez com Diego Costa, pedindo a mesma coisa.
Na noite o clima estava ruim, um ambiente pesado. O Pepe ficou no camarote de cima e o Diego no de baixo. Fui até o Pepe e pedi para ele descer e conversar com o Diego, ficar na paz. Ele disse que tudo bem. Fui até o Diego e ele também topou – conta o promoter.
Abraçados, no meio do caminho, em uma das maiores “baladas” de Madri, os dois brasileiros (Pepe é naturalizado português, e Diego, espanhol) fizeram as pazes, promovida pelo amigo Edgar, que arrumou naquela noite mais um emprego informal: conciliador de jogador. Nascido no interior de São Paulo, em uma família humilde, ele saiu da roça e foi parar em Madri, usando estas mesmas habilidades que o ajudaram a conciliar dois dos mais temperamentais jogadores do futebol mundial. O garoto que capinava e entregava gás, e não deu certo como atleta de futebol, hoje é o principal homem de confiança dos jogadores brasileiros, e alguns internacionais, na capital da Espanha. E conquistou tudo com a palavra.
Avisei para minha mãe que estava indo fazer uma aventura e conhecer o mundo. Eu trabalhava montando palco de show em Madri, tinha acabado de chegar da França onde era padeiro. Em um encontro de brasileiros, com pagodinho tocando, conheci o Emerson, que tinha acabado de sair do Juventus para jogar no Real.
A amizade com o ex-volante da Seleção, criada em 2006, fez com que Emerson “indicasse” Edgar a todos os seus amigos boleiros. Quando o brasileiro começou a andar rodeado de jogadores de futebol, as casas noturnas começaram a procurá-lo. Até que conseguiu largar o emprego que tinha, de salva-vidas em um condomínio, para trabalhar como promoter da Kapital, mesmo lugar onde Pepe e Diego Costa fizeram as pazes, e onde meses depois o Atlético de Madrid usou para a festa pelo título do Campeonato Espanhol da última temporada.

Notícias Relacionadas

Faça Um Comentário

O seu email não será publicado. Os campos requeridos estão marcados com *

A Semana » Developed by Truejump