Reforma migratória reduziria déficit em US$ 900 bilhões

Em 20 anos, reforma migratória reduziria o déficit dos EUA em US$ 900 bilhões, segundo Escritório de Orçamento do Congresso

GOTO Escritório de Orçamento do Congresso dos Estados Unidos (CBO, na sigla em inglês) informou na terça-feira que a reforma migratória apresentada pelos legisladores democratas na Câmara dos Representantes reduziria o déficit do país em US$ 900 bilhões em um período de 20 anos.
O escritório orçamentário, um órgão não partidário, estima que a aprovação de tal texto poderia representar uma economia de US$ 200 bilhões somente na primeira década.
Essa previsão anunciada hoje supõe que o projeto de lei aumentaria a população dos EUA em 10 milhões de pessoas em mais de uma década, enquanto outros 8 milhões de imigrantes ilegais teria sua situação legalizada.
Ao contrário do texto aprovado pelo Senado em junho passado, uma medida também bipartidária, o projeto de lei estudado pela CBO não considera os US$ 38 bilhões que contempla o texto da câmara alta para segurança fronteiriça.
Após conhecer os dados do escritório orçamentário, o líder da minoria democrata da Câmara dos Representantes, Nancy Pelosi, reiterou que a reforma migratória é uma “legislação sensata”, pela qual o país pode “aumentar os salários”, assim como “estimular a inovação e criar novos postos de trabalho”.
“Podemos levar nosso sistema quebrado de imigração em linha com nossa história e nossos valores: a segurança de nossas fronteiras, a proteção de nossos trabalhadores, a união de nossas famílias e a criação de uma via para obter a cidadania”, acrescentou Pelosi.
A legisladora, no entanto, lamentou que, “apesar dos enormes benefícios” econômicos e do “arrasador apoio” do povo americano à reforma, os republicanos continuem bloqueando a votação de uma reforma migratória integral.

Notícias Relacionadas

Faça Um Comentário

O seu email não será publicado. Os campos requeridos estão marcados com *

A Semana » Developed by Truejump