Presidente da Fifa desafia Estados Unidos e diz que não tem medo

Sepp_Blatter_1904829c

O presidente da Fifa, Joseph Blatter, no primeiro dia do novo mandato, saiu pro ataque

Na eleição de sexta-feira (29), os europeus votaram majoritariamente contra Joseph Blatter, mas ele venceu as eleições. O presidente da Fifa, Joseph Blatter, no primeiro dia do novo mandato, saiu pro ataque e desafiou as autoridades americanas e a Uefa – a Confederação Europeia de Futebol. Ele disse que não tem medo de ser preso. Nas tranquilas montanhas suíças, ainda vai demorar para tremular a bandeira da paz. No primeiro dia do novo mandato, Joseph Blatter chegou a Fifa disposto a partir para o ataque e o primeiro alvo foram as autoridades americanas. Numa entrevista à TV suíça, ele insinuou que as prisões dos dirigentes foram uma vingança dos Estados Unidos por terem perdido o direito de sediar a Copa de 2022 e uma tentativa de interferir no congresso da Fifa. “A Uefa não seria tão rica, se não fossem os jogadores de outros continentes”, disparou Blatter. Na eleição de sexta-feira (29), os europeus votaram majoritariamente contra ele. E o presidente da Uefa, o francês Michel Platini, pediu que Blatter deixasse a presidência. Neste sábado, um pequeno troco. A América do Sul manteve o direito de disputar numa repescagem a sua quinta vaga para as duas próximas copas do mundo. A Uefa estava de olho nessa vaga.
Na primeira reunião do comitê executivo, o inglês David Gill não apareceu. Ele renunciou à cadeira no comitê porque se recusa a seguir trabalhando com Blatter. Numa nota, explicou que precisa zelar pela reputação profissional.O brasileiro José Maria Marin, um dos sete dirigentes da Fifa presos em Zurique, está sendo acompanhado por advogado escolhido pela Confederação Sul-Americana de Futebol. Somente esse advogado tem acesso com Marin. Nem parentes nem outros dirigentes podem visitá-lo na cadeia. O secretário-geral da confederação, o argentino José Luis Meiszner, disse que, por causa da idade de Marin, 83 anos, o mais lógico é pedir a prisão domiciliar. Mas o Ministério da Justiça da Suíça não deu muitas esperanças.
Joseph Blatter foi bombardeado na entrevista com perguntas sobre as denúncias de corrupção na Fifa. Uma delas foi dura: “Tem medo de ser preso?”. “Preso?”, respondeu ele, “por que motivo?”.

Notícias Relacionadas

Faça Um Comentário

O seu email não será publicado. Os campos requeridos estão marcados com *

A Semana » Developed by Truejump