Policiais começam a usar máquina que descobre a senha do iPhone

GrayKey faz cópia de todos os dados do smartphone. FBI se recusa a dizer se comprou equipamento.

A segurança prometida pela Apple para as informações salvas no iPhone podem estar com os dias contados. Segundo uma reportagem do site Motherboard, departamentos de polícia nos Estados Unidos passaram a usar uma ferramenta que burla o código de bloqueio no celular com a marca da maçã. Relativamente barato, o equipamento chamado de GrayKey engana a criptografia do iOS – inclusive em versões mais recentes do sistema, como as usadas no iPhone 8 e iPhone X.

O FBI teria se recusado a responder se comprou ou não o dispositivo da Grayshift – fabricante que teria na sua administração membros de algumas agências de inteligência americanas e um ex-engenheiro de segurança da Apple. As investigações foram feitas com base em registros online, conversas com agentes e documentos internos das polícia americana.

Entre os departamentos nominalmente citados que já efetuaram a compra do GrayKey estão as polícias estaduais de Maryland e de Indiana, além da polícia local do Condado de Miami-Dade. A reportagem também descobriu que algumas agências que ainda não adquiriram o dispositivo receberam cotações da Grayshift. Além disso, emails mostram que o Serviço Secreto planeja comprar diversas unidades do GrayKey para desbloquear iPhones, interesse manifestado também pelo órgão nacional de combate às drogas.

Ainda segundo o site, o Departamento de Estado possui a mesma tecnologia. A notícia vem à tona quando o FBI e o Departamento de Justiça reanimam o debate sobre a introdução de backdoors em dispositivos de consumo. O sistema permitiria às autoridades acessar mais rapidamente o conteúdo de celulares bloqueados, mas vem sendo rejeitado pela Apple. Segundo a fabricante, os usuários do iOS estariam comprometidos caso o backdoor fosse implementado.

O mecanismo foi proposto porque os policiais e agentes estariam “incapazes de acessar” evidências armazenadas em dispositivos criptografados, nas palavras do diretor do FBI, Christopher Wray.

O GrayKey é um dispositivo que se conecta ao iPhone pela porta Lightining. Ele utiliza o método de invasão conhecido como força bruta, que consiste em efetuar milhares de tentativas de descoberta do código de acesso em pouco tempo. Normalmente, o sistema leva duas horas para desvendar a senha, mas o tempo pode ser maior caso a sequência tenha mais de seis dígitos.

Após o desbloqueio do iPhone, seu conjunto de arquivos é baixado para o GrayKey, podendo ser acessado em uma plataforma web ou pelo computador conectado diretamente com o dispositivo. Ele é encontrado em duas versões, com preços de US$ 15 mil e US$ 30 mil, cerca de R$ 50 mil e R$ 100, respectivamente, segundo a cotação do dia e sem impostos.

Notícias Relacionadas

Faça Um Comentário

O seu email não será publicado. Os campos requeridos estão marcados com *

A Semana » Developed by Truejump