Pela 1ª vez, bebê brasileiro internado em Miami deixa hospital e vai para casa

davi_miguel

O bebê brasileiro Davi Miguel Gama

O bebê brasileiro Davi Miguel Gama, de 1 ano e 7 meses, que aguarda um transplante de intestino em Miami, FL teve alta do hospital nesta quarta-feira (14). Davi Miguel e a família ficarão hospedados em uma casa na cidade até que o Jackson Memorial Hospital encontre um doador compatível para a cirurgia.

Esta é a primeira vez que Davi deixa uma unidade de saúde para seguir o tratamento em casa. Portador da doença das microvilosidades intestinais, mais conhecida como “diarreia intratável”, ele vive em hospitais desde os cinco dias de vida.
A família registrou em vídeo a saída do menino do hospital. De mãos dadas com os pais, Davi Miguel seguiu pelo corredor enquanto uma colega brasileira narrou a saída deles da unidade. A criança veio aos Estados Unidos em julho deste ano depois que a Justiça determinou à União o pagamento do tratamento fora do Brasil.

A disputa entre a família e o Ministério da Saúde durou quase um ano.
Nesta quarta-feira, a mãe do menino, Dinea Gama, postou nas redes sociais uma mensagem de agradecimento à equipe médica do hospital. “Estamos levando o nosso bebê guerreiro para ter um lar além das janelas de um hospital. Em meio a tantas intercorrências vencidas, Davi Miguel está bem”, publicou na página dedicada ao bebê no Facebook.

Dinea também pediu que os internautas que acompanham o caso continuem com orações pela recuperação do filho e pelo encontro de um doador de intestino compatível com o do menino.
“Que a vontade de Deus seja feita, que ilumine este anjo doador, que através dele meu filho terá a oportunidade de viver. Agradecemos por todo apoio, carinho e orações constantes que até o momento nos mantiveram de pé.

Lutamos para que o nosso pequeno tenha uma vida melhor e digna. Contamos com todas orações para que o Davi fique firme e não venha ter nova intercorrência”, afirmou.

Nascido em Franca, Davi Miguel recebeu o diagnóstico da doença no Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto (SP). Em seguida, passou a ser acompanhado na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal do Hospital Regional em Franca, e posteriormente, por decisão judicial, foi transferido para o Hospital Samaritano em São Paulo.

Sem condições de arcar com o tratamento oferecido no exterior, a família entrou na Justiça para que a União arcasse com o custeio da cirurgia. A disputa começou em agosto de 2014. Além da ação, os familiares também promoveram uma campanha para arrecadar fundos e pagar o procedimento, estimado em US$ 1 milhão.

A decisão da Justiça que obriga a União a arcar com os custos do tratamento ocorreu quase um ano após o início do processo. A Justiça Federal também determinou que 70% do valor arrecadado pela família em doações sejam revertidos para pagar as despesas da cirurgia em Miami. O restante da quantia poderá ser usado para as despesas dos pais nos Estados Unidos.
Davi Miguel embarcou para os EUA no dia 28 de julho e foi incluído na lista de espera por um órgão compatível, para ser submetido ao transplante.

Notícias Relacionadas

Faça Um Comentário

O seu email não será publicado. Os campos requeridos estão marcados com *

A Semana » Developed by Truejump