Página Não Oficial da PM Exalta Mortes de Suspeitos em Favela do Rio

Duas páginas não oficiais da Polícia Militar no Facebook, B.O.P.E e PMERJ FEM, postaram fotos de uma operação no Morro do Juramento, Subúrbio do Rio, que aconteceu na terça-feira (4), onde várias pessoas estão mortas, ensanguentadas no chão de um beco da comunidade. As descrições das fotos diziam: “A resposta à morte da SD Alda e do SD Rocha, ambos mortos no último final de semana, está sendo dada!” Outro post dizia:

Então tá… Suspeitos? Trabalhadores, né? Vítimas da sociedade? hahaha Bandidos! Marginais! Tá com pena? Leva para casa! Equipe PMERJ FEM.”

pm-fbA operação da Polícia Militar no Morro do Juramento deixou seis suspeitos mortos. De acordo com o comandante do 41° Batalhão de Polícia Militar (Irajá), tenente-coronel Luiz Carlos Leal Gomes, os agentes procuravam os traficantes envolvidos no ataque à base da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da PM no Parque Proletário, na Penha, no domingo (2), quando a policial Alda Rafael Castilho foi morta a tiros.

A policial militar Alda Rafael morreu no domingo (2) após troca de tiros na comunidade Parque Proletário, na Vila Cruzeiro, Subúrbio do Rio. Ela foi baleada na barriga e morreu. Segundo a Coordenadoria de Polícia Pacificadora, durante patrulhamento na Estrada José Rucas, criminosos armados desceram de um Gol branco atirando.

Resposta da PM

A Polícia Militar informou que repudia totalmente a exploração de imagens de criminosos feridos feita pela página PMERJ FEM, que não é canal oficial da corporação. O Comando reiterou seu compromisso com a defesa dos direitos humanos e da legalidade das operações. A assessoria da PM informou ainda que na manhã de terça-feira foi feita perícia no local do confronto entre policiais e suspeitos no Morro do Juramento e as armas dos policiais foram entregues para confronto balístico.

×

Notícias Relacionadas

Faça Um Comentário

O seu email não será publicado. Os campos requeridos estão marcados com *

A Semana » Developed by Truejump