Miss do Vôlei descarta pousar nua, mas sonha em ser apresentadora de TV.

Luciane EscoutoLuciane Escouto, aos 24 anos, ostenta a coroa de “Mais Bela Gaúcha” nas horas vagas. Na maior parte do tempo, no entanto, ela é meio de rede do Mackenzie-MG, time que disputa a Superliga feminina de vôlei. Dividida entre o trabalho como modelo e as quadras, ela diz que cogita ser apresentadora de TV no futuro, mas descarta posar nua.
“Até o fim do reinado, eu nem posso fazer nada sensual, porque o próprio concurso proíbe. Depois eu até aceitaria fazer algo desse tipo, de lingerie, por exemplo. Mas posar nua não tem como. Imagina os amigos do meu pai me vendo pelada?”, disse Luciane.
O concurso que tirou a jogadora do anonimato aconteceu no segundo semestre de 2011 e foi organizado pela TV Pampa, afiliada da RedeTV! no Rio Grande do Sul. A eleição pode colocar Luciane na disputa do Miss Mundo (concurso rival do Miss Universo) no fim de 2012. Antes ela concorre na eleição nacional, o Miss Mundo Brasil.
Apesar de sempre ter sonhado com um futuro como modelo, ela teve de ser convencida pela mãe a participar do concurso. Depois de ganhar, ela viu o assédio dos fãs aumentar, ganhou espaço em reportagens de programas de TV e já recebeu propostas para trabalhos fotográficos.
Luciane joga vôlei desde os 12 anos e já passou por diversas equipes antes de acertar com o Mackenzie, com quem ela tem contrato até abril. Depois, só uma proposta irrecusável pode fazê-la deixar o vôlei. A própria TV Pampa já cogitou tê-la em seu elenco de apresentadoras, e não descarta colocá-la para apresentar um telejornal.

“Eu disse que não tenho nem como pensar até abril. Seria uma coisa legal, eu gosto da ideia. Eles mesmos me falaram que eu sou meio tímida para isso, mas que eu faria uns cursos para me acostumar e daria certo”, disse Luciane, que não descarta a hipótese se o convite for mantido.
Até lá, no entanto, o foco é a Superliga. O Mackenzie é o sétimo colocado atualmente e Luciane ainda terá de convencer o técnico Ricardo Picinin que pode voltar a ser titular. Ela perdeu a vaga no ano passado, justamente quando se afastou do time para concorrer como a “Mais Bela Gaúcha”.
O status oficial não mudou seu apelido entre as companheiras de time. Desde juvenil, Luciane era chamada de “miss” no vôlei. O apelido foi dado por um técnico antigo, que achava que ela tinha o biótipo próprio para o concurso de beleza.
Hoje profissional, ela segue ligada às quadras, mas admite que a seleção é um sonho distante. “Hoje a gente tem a Thaisa e a Fabi na minha posição. As duas têm quase dois metros. Eu tenho 1,85m, fica muito difícil. Mas se me chamarem é claro que eu vou, sem nem pensar”, diz a jogadora.

Fonte: Uol Esportes

Notícias Relacionadas

Faça Um Comentário

O seu email não será publicado. Os campos requeridos estão marcados com *

A Semana » Developed by Truejump