Jovem de Góias desaparece ao tentar entrar no Estados Unidos pela fronteira do México

Mais um brasileiro desaparece na tentativa de entrar ilegalmente em território americano.

Por Sara Santos

O jovem Maykon Eder Alves de Jesus saiu do Brasil em busca de sonho, chegar nos EUA e conseguir uma oportunidade de ter uma vida melhor. O jovem brasileiro sumiu ao tentar entrar ilegalmente em território americano.

Maykon de 23 anos, deixou a cidade de Senador Canedo, região metropolitana Goiânia no dia 10 de maio, levando a esperança e as expectativas de conquistar seu objetivo. A família de Maykon está em busca de informações, eles não tem nenhuma notícia sobre a localização de jovem há mais de 40 dias. O ultimo contato de Maykon com a família foi no dia três de agosto, quando ele informou que estava em Freeport, nas Bahamas e faria a travessia de barco. Em contato por telefone com família o rapaz disse que antes de chegar nas Bahamas passou pelo Panamá e pela República Dominicana.

Os pais de Maykon estão desesperados e através dos meios de comunicação e das redes sociais fazem o apelo para obter noticias do filho. A mãe do jovem Idalira Alves Sousa, o pai Silvânio de Jesus, e o irmão, Weslei Alves de Jesus, disseram que entraram em contato com as autoridades e com o Itamarary, para ajudá-los.
A família disse que Maykon tentou duas vezes tirar o visto para entrar nos EUA, mas teve sua solicitação negada. Diante da negativa ele decidiu optar pela travessia ilegal, apesar de seus pais não concordarem com a decisão do jovem. Em uma das vezes que fez contato com a família Maykon pediu dinheiro, pois um coiote na República Dominicana havia levado todo seu dinheiro sem cumprir o que fora combinado. A família enviou cerca de R$35 mil. Os pais de Maykon pediram para que o filho retornasse para o Brasil, devido aos perigos e a situação de incerteza de que ele chegaria ao destino final.

Maykon estava desempregado e tinha o sonho de trabalhar, juntar dinheiro e ajudar a família, informou o irmão do jovem Wesley Alves. Ele também disse que a família tem esperança de encontrar o jovem bem, mesmo ciente da possibilidade do jovem está preso ou trabalhando como escravo para algum coiote ou até de um naufrágio.
As ultimas palavras que escutei o meu filho dizer foi “Se eu não falar mais com a senhora, não se preocupe porque eles (coiotes) tomam o celular. Quando eu chegar a Miami, entro em contato. Amo vocês”, informou Idalira.

A família de Maykon assim como as famílias de outros 12 brasileiros que desapareceram ao tentar entrar nos EUA atravessando o mar das Bahamas em novembro de 2016 esperam obter informações sobre eles. As investigações sobre os brasileiros desaparecidos continuam em andamento segunda as autoridades.

Notícias Relacionadas

Faça Um Comentário

O seu email não será publicado. Os campos requeridos estão marcados com *

A Semana » Developed by Truejump