Garota é morta após terminar namoro e teria sofrido extorsão com fotos íntimas

Lauren foi a polícia para comunicar que as ameaças do ex-namorado prometiam publicar suas fotos .íntimas na internet.

Vítima de feminicídio, a atleta Lauren McCluskey pode ter sofrido extorsão de fotos íntimas. Ela foi encontrada morta em um carro na última segunda (22). O principal nome obtido pela polícia é o de Melvin Rowlan, ex-namorado com quem ela havia rompido antes de ser assassinada e que se matou com um tiro depois do crime. Ela competia no atletismo pela Universidade de Utah.

Em seus últimos dias de vida, ela recebeu mensagens que ameaçavam expor suas fotos íntimas na internet. Lauren tinha 21 anos e, segundo a família, viveu um relacionamento com Melvin, de 37, durante um mês. O namoro foi terminado em 9 de outubro deste ano, e as primeiras mensagens chegaram três dias depois.

Algumas diziam que Melvin estava morto – afirmação que não era verdadeira naquele momento – e a culpavam por isso. Até então, Lauren acreditava que as ameaças tivessem sido escritas por amigos do ex-namorado. A polícia local já investigava o caso antes da morte dela. “A Lauren não nos indicou em qualquer ponto da investigação que estava sendo fisicamente ameaçada. Ele era muito, muito bom em fazer as pessoas confiarem nele, e com a Lauren não foi diferente”, disse Dale Brophy, chefe de polícia em Utah.

Um dia depois de procurar as autoridades para relatar as mensagens, Lauren voltou a contatar a polícia para comunicar que as ameaças prometiam publicar suas fotos íntimas na internet. Ela cedeu à extorsão e chegou a depositar mil dólares em uma conta. A polícia diz ter reunido informações sobre o caso de extorsão e os suspeitos. Na manhã de segunda-feira, Lauren enviou um e-mail para as autoridades e reportou ter recebido uma nova mensagem de um número que ela não conhecia.

A mensagem era assinada em nome do policial Rick McLenon e pedia para que ela se dirigisse para a delegacia. A atleta não respondeu. Horas depois, Lauren conversava com sua mãe pelo telefone no estacionamento da universidade quando Melvin Rowland a confrontou.

“Na última noite, pouco após as 21h, ela estava voltando para o seu apartamento na universidade e falando comigo ao telefone. De repente, eu a ouvi gritar: ‘não, não, não’. Pensei que tivesse acontecido um acidente de carro. Essa foi a última que ouvi a voz dela”, relatou Jill McCluskey, mãe de Lauren, em publicação nas redes sociais.
Segundo o comunicado lido pelo chefe de polícia Brophy, ela deixou cair o celular e outros pertences enquanto Rowland a arrastava para outro ponto do estacionamento, forçando sua entrada em um carro. Dentro do veículo, Lauren levou os tiros.

Registros consultados pela “ESPN” dos EUA mostram que Rowland havia sido condenado por abuso sexual e por seduzir uma menor de idade em 2004.
Lauren McCluskey foi campeã estadual no salto em altura, se formaria em 2019 e competia no atletismo pela universidade.

Notícias Relacionadas

Faça Um Comentário

O seu email não será publicado. Os campos requeridos estão marcados com *

A Semana » Developed by Truejump