‘Família está devastada’, diz pastor sobre jovem agredido na Flórida

roger-thome-trindade-652

Adolescente gaúcho foi encontrado morto

Roger Thomé Trindade, 15 anos, morava com os pais na Flórida. Irmã do jovem confirmou a morte e fez homenagem nas redes sociais.

A notícia sobre agressão a um jovem gaúcho de 15 anos nos Estados Unidos ainda é um mistério. A polícia da Flórida investiga o caso, que ocorreu no sábado (15), a morte de Roger Thomé Trindade na tarde de terça-feira (18), por volta das 3pm. A irmã dele, no entanto, havia publicado nas redes sociais no dia 16 de outubro uma despedida. “Meu irmão não aguentou e foi morar com o papai do céu”, escreveu Laura Thomé.

A irmã disse que, por instruções policiais, não poderia dar detalhes sobre o caso “para não atrapalhar as investigações.”
Nesta terça-feira (18), o G1 ainda conversou com o pastor brasileiro Nivaldo Nassif pela internet. Ele ficou sabendo que um jovem brasileiro havia sido levado para o hospital após supostamente ter sido espancado, e resolveu visitar a família. “O garoto teve morte cerebral. Ninguém sabe ao certo o que aconteceu”, relatou.

O pastor conta que fez orações junto da família, que está muito abalada. “A família esta, evidentemente, devastada. Tudo que fiz foi orar e chorar com aquela gente”, disse. Roger morava na Flórida com os pais desde janeiro, eles são naturais de Novo Hamburgo. A irmã veio para a Flórida após ele ser internado.

“Rumores não confirmados dizem que houve uma briga na rua. E não teria sido a briga a causa da morte do garoto, mas sim um aneurisma… Evidentemente a polícia estará investigando”, acrescentou.

A imprensa norte-americana noticiou que um jovem foi espancado por um grupo de adolescentes na noite de sábado (15) na Park Avenue, na cidade de Winter Park. Ele foi socorrido por médicos no local com pulso, mas bastante ferido.
“Não se pode falar em espancamento, morte por espancamento ou coisa assim. A polícia teria dito que o jovem tinha apenas algumas escoriações. Eu vi o jovem e ele não tinha marcas visíveis de tal espancamento”, comentou o pastor.

O Ministério de Relações Exteriores também foi procurado pelo na segunda-feira (17). Em nota, informou que acompanha o caso, mas que não poderia dar maiores informações.
“O Ministério das Relações Exteriores informa que o Consulado do Brasil em Miami acompanha o caso junto às autoridades locais e está prestando toda a assistência consular cabível à família do menor. Por questões de privacidade, o Itamaraty não fornece maiores informações sobre brasileiros que recebem assistência consular no exterior”, diz o texto.

Créditos: G1

Notícias Relacionadas

Faça Um Comentário

O seu email não será publicado. Os campos requeridos estão marcados com *

A Semana » Developed by Truejump