‘Crueldade’, diz polícia sobre homem que decepou mãos de suspeito na BA

crueldade65O titular da delegacia de Pilão Arcado, no norte da Bahia, afirma que o homem responsável por decepar as mãos de um pedreiro na madrugada de segunda-feira (15), não apresentou “qualquer comprovação, justificativa ou sequer ocorrência” que ateste que a vítima tenha roubado cabras e ovelhas da sua fazenda.
“Não há provas contudentes, porque mesmo que houvesse o roubo não poderia haver uma atitude de também hediondez. A vítima alegou que estava lá, procurando restos de fezes de animais para esterco para a produção de verduras. A gente já autuou o autor [do crime] por tentativa de homicídio qualificado pelo motivo fútil, impossibilitado de defesa para a vítima e crueldade”, afirmou o delegado Arnóbio Soares.
Conforme Soares, o homem que decepou as mãos do pedreiro foi preso logo após o crime e permance detido na unidade. “Vamos solicitar junto ao judiciário a transferência do preso  do autor para uma outra comarca”, antecipou.
Além de decepar as mãos da vítima, o fazendeiro provocou cortes na cabeça, nos braços e nas pernas da vítima. O pedreiro Josimar Ferreira de Souza teve alta quatro dias após o crime.

Caso
Com as duas mãos decepadas, a vítima foi levada para o hospital na madrugada de segunda-feira (15). O suspeito de ter cometido o crime disse que o homem teria roubado os animais que ele cria. Já a vítima nega o roubo. Segundo informações da polícia, após um culto religioso que participava junto com a mulher, a vítima saiu para comprar gasolina. No caminho, ele teria passado pela fazenda do suspeito, onde disse que iria recolher fezes de gado para esterco. Neste momento, a vítima conta que foi atacada com um facão.

Notícias Relacionadas

Faça Um Comentário

O seu email não será publicado. Os campos requeridos estão marcados com *

A Semana » Developed by Truejump