Crianças serão deportadas pelo ICE, independente da idade

Por: Dra. Michele Da Silva
Advogada de Imigração e Criminalista

immig16n-7-webDe acordo com a Imigração e Alfândega dos Estados Unidos (ICE – Immigration and Customs Enforcement), dentro do grupo de pessoas que foram deportados em 2013, 72.410 relataram ter um ou mais filhos nascidos nos Estados Unidos. Destes, 39.410 foram deportados no primeiro semestre e os restantes 33.000 no segundo semestre do ano. Em outras palavras, em um único ano milhares de crianças que são cidadãos americanos foram separadas de pelo menos um dos seus pais. Este é outro exemplo de como a “máquina de deportação” esta sistematicamente separando as famílias e, consequentemente, afetando a vida das crianças que são cidadãos americanos. Em muitos casos, essas crianças acabam em um orfanato depois que seus pais são deportados.

Estes dados vêm de dois relatórios apresentados pelo ICE para o Congresso, em abril deste ano; no entanto, esses relatórios tonaram-se público no dia 25 de Junho, através de um artigo publicado no Huffington Post. Paradoxalmente, os relatórios dão ênfase o compromisso do ICE para “garantir que as atividades da agência de enforçar a leis imigratórias, incluindo a detenção e remoção, e não perturbar desnecessariamente os direitos dos pais ou laços familiares de pais estrangeiros.” Citando os relatórios escritos pelo ex- diretor do ICE, John Morton, que deu ênfase a prioridade nos laços familiares, no exercício dos critérios da discrição persecutória. Com base nesta filosofia, a agência supostamente usa seus recursos para executar as leis imigratórias contra os grupos classificados como prioridade, isto é, aqueles que representam uma ameaça para a segurança nacional ou a segurança pública, imigrantes que entraram no país recentemente ilegais e aqueles que são fugitivos.

No entanto, como já vimos anteriormente, apesar das reivindicações feitas pelo ICE que a agencia da prioridade a apreensão de terroristas, criminosos violentos, e membros de gangues, as próprias estatísticas de deportação da agência não confirmam isto.  Em vez disso, a maioria dos indivíduos que estão sendo arrastados pelo ICE e caiu dentro da máquina de deportação cometeram crimes relativamente pequenos, não-violentos ou não têm nenhum antecedentes criminais. Ironicamente, muitos dos imigrantes sendo deportados hoje, provavelmente teriam sido capaz de permanecer no país se a legislação para a reforma imigratória favorecida pela administração do Obama teria-se tornado lei.

Um estudo recente conduzido pelo Transactional Records Access Clearinghouse (TRAC) constatou que no ano fiscal de 2013, duas categorias que ICE classificou como criminosos condenados (aqueles com uma infração de trânsito e os indivíduos condenados por delitos de imigração) composto da metade das pessoas classificado pelo ICE como “criminoso”.

A fonte deste artigo é do grupo American Immigration Council/ Immigration Impact, data de publicação 26 de junho de 2014.

Notícias Relacionadas

Faça Um Comentário

O seu email não será publicado. Os campos requeridos estão marcados com *

A Semana » Developed by Truejump