Brasileiro está dividido entre animação e indignação com a Copa

Falta menos de uma semana para o início do Mundial. Enquanto alguns não encondem a ansiedade, outros reclamam dos gastos para o evento

torcida09A menos de uma semana da Copa do Mundo, o sentimento dos brasileiros está dividido em relação ao Mundial. Muitos sentem uma mistura de ansiedade e animação com a proximidade dos jogos e com a Copa em território brasileiro. Entretanto, a indignação e a insatisfação com os gastos feitos pelo governo para realização do evento não são ignoradas.

Em Brasília, algumas ruas estão enfeitadas e há quadras comerciais “vestidas” de verde e amarelo. No trânsito também é possível ver a animação de alguns torcedores. Mas há quem ache que a cidade – que vai sediar sete partidas do Mundial – ainda não está no clima de Copa como em anos anteriores.

As quadras residenciais estão enfeitadas de forma tímida – umas mais, outras menos, mas nada comparado a edições anteriores. O estudante Marco Rezende, 21 anos, disse que gosta de futebol, mas que o entusiasmo é outro. “Eu vou assistir aos jogos. Eu gosto, mas não estou muito animado. Eu acho que Copa sempre foi uma coisa que todos assistimos juntos e torcemos para o Brasil. Hoje está um pouco dividido. Minha quadra, por exemplo, já foi mais enfeitada em outras Copas”, disse o morador da 412 sul.

“Achei que, por ser no Brasil, as pessoas ainda não acordaram, é como se a ficha não tivesse caído ainda. Não vejo os carros enfeitados, não estou vendo tudo decorado e a mobilização que esperava por causa da Copa ser país. Acho que ainda há muita tensão por causa das manifestações”, disse a servidora Paloma Figueirôa, 24 anos.

Paloma adora futebol e a Copa do Mundo – a capa do celular já está com a bandeira do Brasil, a casa decorada, os ingressos comprados para todos os jogos na capital e as mãos suadas só de falar no assunto. Para ela, o clima vai mudar depois que os jogos começarem. “A desanimação que eu percebo tem a ver com as pessoas acharem que o governo gastou e errou ao ter trazido a Copa para o país. Mas temos o futebol como paixão. Eu também apoiei as manifestações quando achei que ainda dava para fazer algo. Agora, o que pode ser feito é depois. Os jogadores e o campeonato não têm culpa. Podemos nos manifestar de outras formas, sem revolta e baderna”, destacou.

Integrante do Comitê Popular da Copa do DF, Vinícius Lobão acredita que a população esteja mais revoltada do que acomodada ou satisfeita com a Copa. “Mesmo os que compraram ingressos para assistir aos jogos estão por dentro das diversas violações que foram cometidas pela Fifa, pelos seus patrocinadores e pelo Estado por conta da realização desse evento”, explicou Lobão. (Agência Brasil)

Notícias Relacionadas

Faça Um Comentário

O seu email não será publicado. Os campos requeridos estão marcados com *

A Semana » Developed by Truejump