Brasileira arranca boné de fã de Trump em restaurante Mexicano em Falmouth

“Não discuta, não vale a pena. Eu não faria isso dessa forma novamente”.

Uma brasileira se envolveu numa confusão com um americano que usava um boné de propaganda do presidente Donald Trump em um bar de Massachusetts. O homem identificado como Bryton Turner, de 23 anos, publicou um vídeo nas suas redes sociais que mostra parte da briga. A polícia chegou ao local e levou Rosiane Santos, de 41 anos, para ser interrogada.

Turner entrou no restaurante mexicano Casa Vallarta, em Falmouth, com o seu boné no qual se lia “Make America Great Again” (“Fazer os EUA grandes de novo”, em inglês), o principal lema da campanha eleitoral de Trump em 2016.

Rosiane ficou incomodada pelo rapaz expressar seu apoio ao presidente num restaurante mexicano. O republicano construiu seu discurso político sobre agressivas promessas de impedir migrantes latinos, sobretudo vindos do México, de entrarem nos Estados Unidos. Em repetidas ocasiões, chamou os mexicanos de “traficantes” e “criminosos” para justificar a sua promessa de construir um muro na fronteira com o país vizinho, ainda não concretizada depois de dois anos de mandato. “Saí com alguns amigos para aproveitar o jantar e bebidas quando esta ignorante tentou tirar meu boné e começou a gritar comigo. Eu não ia prestar queixa, mas na frente de quatro policiais ela fez isso de novo, então agora ela vai para a cadeia”, disse Turner em sua publicação no Facebook. O vídeo mostra a mulher batendo no boné de Turner.

Em seguida, ele diz que pessoas como Rosiane são “o problema dos EUA”. A brasileira, por sua vez, relata que foi provocada e desrespeitada, e que o vídeo não mostra a versão completa dos fatos. Ela relatou que sempre frequenta o restaurante e que nunca havia visto ali ninguém usando roupas ou chapéus com dizeres em apoio ao presidente americano. Minha amiga perguntou por que ele estava usando um boné do Trump num restaurante mexicano. Ele respondeu que poderia usar o que ele quisesse, onde quisesse. Eu discordei, porque ele estava confrontando os imigrantes, principalmente os mexicanos — disse Rosiane em entrevista ao Extra, contando que Turner estava acompanhado de dois amigos.

Ela relata que foi alvo de declarações xenofóbicas pelo americano: Quando eu discordei, ele disse “o Trump vai construir o muro e vai mandar todos vocês de volta pra casa”, em referência a todos os imigrantes. Nesse momento eu perdi o controle. Levantei e falei pra ele tirar o boné. Tentei tirá-lo da cabeça dele porque representa um insulto para mim e para os imigrantes nessa terra. É um símbolo racista. Segundo a brasileira, o rapaz só filmou o momento em que a polícia chegou, depois de tê-la agredido verbalmente:

Eu me senti discriminada, ofendida. Eu bebi um pouquinho, realmente perdi as “tamancas”. E o rapaz ficou mais calmo do que eu. Se tivesse acontecido de novo eu teria saído do local e não teria essa repercussão. As acusações contra Rosiane estão sob investigação, mas, segundo ela, “isso pode trazer grandes consequências para ele, por ser racista. Não para mim porque eu não machuquei ele”.

Casada com um americano e morando há 25 anos nos Estados Unidos, Rosiane disse já ter passado por muitas stiuações de discriminação por ser uma imigrante brasileira, e aconselha outras pessoas que possam presenciar esse tipo de situação: Não discuta, não vale a pena. Eu não faria isso dessa forma novamente

Notícias Relacionadas

Faça Um Comentário

O seu email não será publicado. Os campos requeridos estão marcados com *

A Semana » Developed by Truejump