Ato Confiança passa por unanimidade e põe fim ao Comunidades Segura em Boston

camara2

Comunidade Imigrante marcou presença na Câmara de Vereadores (Detalhe) para acompanhar a votação

“Nenhum ser humano é illegal”,  frisou o vereador Tito Jackson. “Nosso papel é incluir e não excluir e proteger e server cada um dos membros da nossa comunidade, independente deles terem ou não documento”.

A Câmara de Vereadores de Boston votou na sexta-feira (22) à tarde por unanimidade aprovar o Ato Confiança (Trust Act), limitando assim a colaboração com a imigração e interrompendo o acordo implementado pelo programa Comunidades Seguras. Quando o prefeito Walsh assinar a Resolução, a polícia não mais terá de manter presa pessoas a espera da imigração.
A medida, de autoria do vereador Josh Zakim, contou com o apoio de todos os seus pares e torna Boston a terceira cidade do estado a adotar o Trust Act, depois de Cambridge e Somerville. “O Grupo Mulher Brasileira aplaude e parabeniza os vereadores de Boston por restabelecer justiça na cidade onde mais de 30% da população é imigrante”, disse a diretora-executiva do Grupo Mulher Brasileira, Heloisa Maria Galvão, que acompanhou a votação. “O estado agora deveria seguir o exemplo destas três cidades e passar o Ato Confiança que está parado na State House. Nós também fazemos um apelo a todos os prefeitos e vereadores de Massachusetts para que sigam o exemplo de Boston”.
O vereador Zakim defendeu a passagem do Boston Trust Act dizendo que a medida “vai proteger não só imigrantes mas também residentes da Cidade de Boston ao quebrar as barreiras de cooperação e permitir que a polícia destine seus recursos limitados de forma mais produtiva”. Zakim ressaltou ainda que a linguagem final da Resolução é resultado da cooperação entre os vereadores, o gabinete do Prefeito e ativistas comunitários.
“Nenhum ser humano é illegal”, frisou o vereador Tito Jackson. “Nosso papel é incluir e não excluir e proteger e server cada um dos membros da nossa comunidade, independente deles terem ou não documento. Nós temos vistos tantos esquemas ilegais que têm como alvo comunidades imigrantes, mulheres que foram violentadas sexualmente, homens e mulheres agredidos e muitas dessas pessoas não tiveram condições de pegar no telefone e chamar a polícia. Isso não soa para mim como uma comunidade segura”.
O Grupo Mulher Brasileira espera que o prefeito Walsh, que no momento está de férias, marque a assinatura do Ato Confiança para os próximos dias.

Notícias Relacionadas

Faça Um Comentário

O seu email não será publicado. Os campos requeridos estão marcados com *

A Semana » Developed by Truejump