Apesar da alta do dólar, brasileiro bate recorde com gastos no exterior

IMG_4117Apesar da alta de quase 10% do dólar no mês passado, o brasileiro bateu novamente um recorde de gastos em viagens ao exterior. Só em setembro, o turista deixou US$ 2,4 bilhões lá fora: nunca o Banco Central registrou uma despesa desse tamanho nesse mês. É ainda o segundo maior gasto para qualquer mês. Só perde para julho, período de férias escolares. Isso ajudou a que o Brasil aumentasse o rombo nas contas externas em nada menos que 186% em relação a setembro do ano passado. O resultado de todas as trocas de serviços e comércio com o restante do mundo ficou negativo em US$ 7,9 bilhões: o maior desde 1947, quando o BC começou a registrar os dados.

O déficit veio muito acima do previsto pelo BC. A aposta da autarquia era de US$ 6,7 bilhões. Essa disparada do rombo das contas externas foi provocada pelo déficit da balança comercial em setembro de US$ 940 milhões. O país ainda gastou US$ 4,7 bilhões em serviços. Aqui, entram as despesas dos brasileiros com turismo.

“Houve uma redução da corrente de comércio tanto das exportações quanto das importações. Agora, em setembro, houve queda maior das exportações. A gente pode atribuir isso a perda de preços de itens importantes da nossa pauta”, explicou o chefe do departamento econômico do BC, Túlio Maciel.

No ano, as chamadas transações correntes acumulam um rombo de US$ 62 bilhões. É outro recorde. Em outubro, deve ser registrado um novo déficit de 6,6 bilhões, segundo a projeção do BC.

De acordo com o Banco Central, ouve surpresa positiva em setembro: os investimentos estrangeiros diretos, aqueles considerados de melhor qualidade porque chegam para ampliar a capacidade de produção das fábricas, foram de US$ 4,2 bilhões. A expectativa do BC era de uma entrada de US$ 3 bilhões.

Fonte: Agencia Globo

Notícias Relacionadas

Faça Um Comentário

O seu email não será publicado. Os campos requeridos estão marcados com *

A Semana » Developed by Truejump