Agentes Federais do ICE fazem varreduras em quase 100 lojas da rede 7-Eleven

Os agentes de imigração federal fizeram uma visita em quase 100 lojas de 7-Eleven em todo o país para vistoria e inspeções na quarta-feira(10).

Administração Trump aumenta as invasões no local de trabalho para punir os empregadores por contratar pessoas que estão no país ilegalmente.

Um total de 21 pessoas foram presas por suspeita de estarem nos Estados Unidos ilegalmente, pois os agentes de Imigração fizeram notificações de inspeção em lojas de conveniência em 17 estados e no Distrito de Columbia.

Funcionários da administração argumentam que as invasões no local de trabalho irão diminuir a imigração ilegal pressionando os empregadores contra multas e possíveis acusações criminais. A administração do Trump chamou a atenção para uma das cadeias de lojas de conveniência mais proeminentes do país, cujos pontos de venda são localizados em milhares de cidades americanas.

“As ações de hoje enviam uma mensagem forte às empresas norte-americanas que contratam e empregam mão-de-obra ilegal:  O serviço do ICE aplicará a lei, e se você quebrar a lei, você será responsabilizado”, disse o diretor do ICE, Thomas D. Homan em um comunicado.

Elena Lopez, uma residente local, disse que ficou horrorizada quando ouviu que agentes teriam vindo à loja de conveniência em sua cidade somente com a finalidade de fazer operação e prisão de imigrantes indocumentados.

“Eles estão intimidando pessoas,  os proprietários, os trabalhadores e agora os clientes”, disse Lopez.

Imelda Vargas, que trabalha para uma lavanderia do outro lado da rua, disse que não era certo que os agentes de imigração visassem os trabalhadores da loja.

“Todo mundo tem o direito de estar aqui, trabalhar”, disse ela em espanhol.

Funcionários do ICE disseram que as sondagens de quarta-feira foram uma extensão das invasões realizadas no governo Obama em 2013 contra vários proprietários de franquias da 7-Eleven, que posteriormente se declararam culpados de operar um esquema de exploração de imigrantes em suas lojas de conveniência.

Nas ações de quarta-feira, agentes atendiam as 98 franquias do 7-Eleven com avisos de inspeção dos formulários de imigração das lojas I-9, que os empregadores são obrigados a manter no status de seus funcionários e também entrevistarem trabalhadores e gerentes.

“O serviço de hoje de [avisos de inspeção] em todo os Estados Unidos serve como um acompanhamento para garantir que a empresa tenha tomado as medidas adequadas para práticas de contratação e emprego mais responsáveis”, afirmou a agência em um comunicado.

O gerenciamento corporativo do 7-Eleven disse que os proprietários de franquias, e não a corporação são responsáveis ​​por verificar se os potenciais funcionários são elegíveis para trabalhar nos Estados Unidos.

“Como parte do contrato de franquia 7-Eleven, o 7-Eleven exige que todos os proprietários de empresas de franquia cumpram todas as leis de empregos federais, estaduais e locais”, afirmou a empresa em comunicado. “Esta obrigação exige que os franqueados da 7-Eleven verifiquem a elegibilidade do trabalho para todos os seus potenciais empregados antes da contratação. 7-Eleven cumpre com rigor as leis de imigração e encerrou os acordos de franquia de franqueados condenados por violar essas leis “.

Os defensores da imigração disseram que varreduras como as que ocorreram na quarta-feira também faziam parte da estratégia de imposição de imigração da administração Obama.

Notícias Relacionadas

Faça Um Comentário

O seu email não será publicado. Os campos requeridos estão marcados com *

A Semana » Developed by Truejump