Adolescente brasileira é barrada na imigração e levada a abrigo

adolecendo 633

Prestes a completar 18 anos, a jovem, que mora em Palmas, é emancipada desde o ano passado

O Ministério das Relações Exteriores, por meio da Assessoria de Imprensa, informou que acompanha o caso e estiveram no abrigo com boas condições.

A jovem brasileira Anna Beatriz Theophilo Dutra, 17, foi barrada pela imigração norte-americana ao chegar em Detroit (Michigan), nos Estados Unidos. Ela está desde o dia 18 em um abrigo de menores em Chicago, após ter sido acusada de ter ido ao país para estudar, com o visto de turista.

Os documentos de Anna Beatriz, dinheiro, celular e malas foram apreendidos. Nos primeiros dias, ela só conseguia falar com a família uma vez por semana, durante dez minutos, com viva-voz. Agora, segundo o Ministério das Relações Exteriores, Anna Beatriz já tem acesso à internet.

Os pais, a jornalista Leide Theophilo e o empresário Eduardo Dutra, refutaram as afirmações da imigração norte-americana e informaram que Anna é apenas turista. Segundo eles, a filha viajou com os documentos em ordem, inclusive o visto. Leide deveria ir ainda nesta terça-feira (26) para os Estados Unidos. Prestes a completar 18 anos, a jovem, que mora em Palmas, é emancipada desde o ano passado. Ao terminar o ensino médio, os pais a presentearam com as viagens, para que pudesse conhecer vários países, antes de começar a faculdade. Pela segunda vez este ano, foi para os Estados Unidos. Em janeiro esteve em Miami e em Nova York.

Agora, tinha como objetivo visitar museus e aperfeiçoar o inglês, com uma amiga que mora em Boston (Massachusetts). Até março, estava na Argentina, fazendo intercâmbio cultural. Em julho, o destino seria o Canadá.

O Ministério das Relações Exteriores, por meio da Assessoria de Imprensa, informou que acompanha o caso. Integrantes do Consulado Brasileiro em Chicago estiveram no abrigo e constataram as boas condições do local e da jovem. Confirmou, ainda, que a imigração reteve Anna porque teria constatado a disposição dela em estudar no país, embora tivesse apenas do visto de turista.
O ministério garantiu, também, que agentes consulares prestarão toda a assistência aos pais da jovem, assim que chegarem a Chicago. Não há previsão de quando Anna poderá retornar ao Brasil.

Notícias Relacionadas

Faça Um Comentário

O seu email não será publicado. Os campos requeridos estão marcados com *

A Semana » Developed by Truejump