A “Cubanização” não surtiu efeito e a oposição tenta a “Bolivarização”

 

cuba566

“O velho ainda não morreu e o novo ainda não nasceu na política brasileira”.

Por Adson Fernandes.

A oposição brasileira passou quatro anos tentando “Cubanizar” a disputa eleitoral no Brasil, todas as notícias negativas da ilha do caribe encontraram eco na mídia oposicionista e nos partidos de oposição no nosso país, com pouquíssimas exceções.

Fato é que a oposição não se preparou para as eleições, não se preocupou em criar e apresentar propostas novas para o país. A estratégia quase deu certo, mas não deu e Dilma foi reeleita.

.
Houve até quem se colocasse como representante do novo. Um amigo cientista político ao fazer um comentário sobre a política brasileira, em plena campanha me disse: “O velho ainda não morreu e o novo ainda não nasceu na política brasileira”.

E não é que ele tinha razão, Marina Silva que se colocava como representante dessa nova política se aliou ao que ela, por diversas vezes, disse ser o pior da velha política e o povo acabou percebendo que Marina também é parte integrante da velha política. Além do que, muitos antigos coronéis da política se reelegeram e outros fizeram uma espécie de “Capitanias Hereditárias” ao elegerem filhos, esposas e parentes.Para completar, a oposição decidiu bater na mesma tecla tocada pelos velhos Generais Ditadores, que tentavam justificar a matança de quem os opunha alegando que o Brasil não poderia se tornar uma Cuba.

.
Essa justificativa, embora por demais exagerada, já que mesmo durante a Guerra Fria o Brasil jamais teve perto de se tornar um país comunista, ainda que tivesse alguns poucos políticos utopicamente comunistas, eles jamais foram a maioria ou mesmo tiveram força o suficiente para realizar qualquer mudança em direção ao sistema político Cubano.
Por mais incrível que possa parecer, mesmo depois da derrocada do comunismo que teve inicio simbólico com a queda do Muro de Berlim, em pleno 2014 ainda há pessoas que dizem se preocupar com a Cubanização do Brasil.

.
A formação dessa ideia estúpida passa necessariamente, pelos meios de comunicação e também por formadores de opinião e autoridades. Essa semana o Ministro Gilmar Mendes do Supremo Tribunal Federal em uma entrevista ao Jornal Folha de São Paulo, afirmou estar preocupado com a possível Bolivarização do STF, já que a Presidente Dilma terá que indicar mais ministros para aquela Corte, conforme determina a legislação brasileira. Fato que leva o Supremo a ter a grande maioria de Juízes indicados pelos Governos Petistas. Ocorre que Gilmar Mendes foi indicado pelo então Presidente Fernando Henrique Cardoso do PSDB e segundo informações fartamente divulgadas durante aquele governo, Gilmar jamais trabalhou para investigar denúncias de corrupção contra o governo de quem lhe indicou para aquela casa. Na verdade ele chegou até a criticar as investidas da Polícia Federal nos escritórios de criminosos do colarinho branco. Inclusive concedeu Habeas Corpus à Daniel Valente Dantas, preso pela Operação Satiagraha como o principal financista das maracutaias Tucanas, e no final todos ficaram felizes para sempre.

.
Tudo indica que a oposição manterá esse discurso ridículo de tentar comparar o Brasil com países como Cuba e Venezuela e mais uma vez não apresentará propostas concretas para contribuir para a melhoria de nosso país. Meu desejo é de que os representantes da velha política brasileira saiam de cena, ainda que não morram, e que a nova política realmente nasça trazendo no seu bojo discursos propositivos e enterre de uma vez por todas essa idiotice de “Cubanizar” ou “Bolivarizar” o Brasil.
Tenham todos uma ótimA SEMANA!

Notícias Relacionadas

Faça Um Comentário

O seu email não será publicado. Os campos requeridos estão marcados com *

A Semana » Developed by Truejump